segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Lista Exercício 2015 3º ano

Colégio Estadual Rotary Data: ____/_____/2015.
Disciplina: História Série: 3o. ano Turma: ________
Professor: Ademilde Barreto de Menezes Valor: 3,0
Lista de Exercícios de História IV UNIDADE
INSTRUÇÕES
 LEIA ATENTAMENTE AS QUESTÕES ANTES DE RESPONDÊ-LAS; LISTA SEM NOME SERÁ ZERADA!
 ESTA AVALIAÇÃO CONTÉM 20 QUESTÕES OBJETIVAS (0,15);
 AS QUESTÕES DEVEM SER RESPONDIDAS COM CANETA DE TINTA AZUL OU PRETA;
 NÃO USE CORRETIVO NO GABARITO EM NENHUMA HIPÓTESE;
 AVALIAÇÃO COM CONSULTA, QUESTÃO RASURADA SERÁ ANULADA;
 A LISTA PODERÁ SER RESPONDIDA INDIVIDUALMENTE, EM DUPLA OU EM TRIO;
 SOMENTE SERÃO VÁLIDAS AS QUESTÕES OBJETIVAS TRANSPOSTAS PARA O GABARITO. APENAS O GABARITO SERÁ ENTREGUE.

1- É certo que a República vai torta;
Ninguém nega a duríssima verdade.
Da Pátria o seio a corrupção invade
E a lei, de há muito tempo, é letra morta.
[...]
Os motivos do mal não são mistério:
É que a gentinha que governa agora
É o rebotalho que sobrou do Império.
TIGRE, Bastos apud SALIBA, Elias Thomé. Raízes do riso. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. p. 97-98.
O combate à corrupção foi uma das bandeiras políticas, no final dos anos 1980, do então candidato à presidência, Fernando Collor de Mello, popularmente conhecido como "caçador de marajás". Sua atuação posterior, na presidência,

a) foi marcada pelo polêmico Plano Cruzado, por meio do qual se criou nova moeda, poupanças de milhões de cidadãos brasileiros foram confiscadas inesperadamente, além de ter ocorrido congelamento de salários e preços.
b) foi interrompida em 1992 com sua renúncia, atitude tomada em decorrência da campanha "Fora Collor", encampada em muitas manifestações populares dos chamados caras-pintadas e que contribuiu para sua cassação política.
c) revestiu-se de muita publicidade espontânea na imprensa, que propagandeava a juventude, o vigor e a beleza do presidente como atributos inexistentes em seus principais opositores: Itamar Franco, Ulisses Guimarães e Leonel Brizola.
d) teve, como desfecho, a aplicação do impeachment votado pelo Senado, que condenou Fernando Collor à perda do cargo e de seus direitos políticos até o fim da vida, resultando na posse do vice, José Sarney.
e) caracterizou-se pela recusa à implementação de medidas neoliberais e pela adoção do intervencionismo estatal, postura que foi combatida pelos setores empresariais através de boicotes responsáveis pela superinflação de 2.000% ao ano.

2- “A avaliação dos governos militares, sob o ponto de vista da cidadania, tem, assim, que levar em conta a manutenção do direito do voto combinada com o esvaziamento de seu sentido e a expansão dos direitos sociais em momento de restrição de direitos civis e políticos.”
José Murilo de Carvalho. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002, p.172-173.
Com base nas informações contidas no texto e em seus conhecimentos, analise as afirmativas abaixo referentes ao período da Ditadura Militar no Brasil (1964-1985).

I – Para governar, os presidentes militares serviram-se dos Atos Institucionais, instrumentos legais de repressão, dos quais o AI-5 assumiu destaque por ter atingido de forma mais violenta os direitos civis e políticos dos brasileiros.
II – Durante os governos militares, ocorreu a expansão de alguns direitos sociais, de que é exemplo a inclusão dos trabalhadores rurais na Previdência social, por meio da criação do Fundo de Assistência Rural (Funrural).
III – O não funcionamento do Congresso Nacional, durante todo o período da Ditadura Militar (1964 a 1985), caracteriza com nitidez a violação dos direitos políticos dos brasileiros.
IV – Durante o governo do Marechal Castelo Branco, com o fechamento dos canais de representação política, os artistas organizaram em seus espetáculos protestos contra o regime, de que foi exemplo o show Opinião.
Assinale a alternativa correta.

a) Somente a afirmativa IV está correta. b) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
c) Somente as afirmativas I e III estão corretas. d) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas.
e) Todas as afirmativas estão corretas.
3- “SUPREMO MANTÉM ANISTIA PARA TODOS” foi a manchete da capa do jornal O Liberal, de 30 de abril de 2010.
Sobre a anistia, aprovada em lei em 1979, é correto afirmar que sua adoção, na época, foi

a) debatida amplamente por todos os segmentos da sociedade, visto que o país já respirava os primeiros momentos do retorno ao Estado democrático e contemplou exilados políticos e defensores do regime.
b) aprovada ainda durante a ditadura militar, anistiou presos políticos que lutaram contra o referido regime e torturadores, que agiram de acordo com a ideologia de combate à subversão.
c) parcial, pois ainda aprovada no período ditatorial, anistiou de forma irrestrita apenas os agentes do Estado envolvidos em crimes de tortura, baseando-se no fato que os mesmos cumpriam ordens de seus superiores militares.
d) fruto da ação de diversos segmentos da sociedade brasileira, comprometidos com a luta pelo retorno ao estado democrático e que impuseram a anistia aos que estavam no exílio político após o banimento feito pelo Estado.
e) A Lei de Anistia foi aprovada em 1979, porém só anistiou políticos exilados e torturados em 2010.

4- "Ao assumir a presidência em março de 1967, Costa e Silva ainda patrocinava a política recessiva do governo anterior. A ditadura parecia não ter nada a oferecer à sociedade. A impopularidade do regime, a formação da Frente Ampla e o movimento estudantil nas ruas convenceram os grupos militares mais 'duros' a pressionar o governo a alterar a política econômica. Com isso, a prioridade de reduzir a inflação por métodos recessivos teria que ser substituída por outra: o crescimento econômico com um controle menos rígido do processo inflacionário. Com o AI-5 e a posse do general Médici na presidência, a nova proposta foi vitoriosa."
FERREIRA, Jorge. João Goulart, uma biografia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011. p. 642.
Entre as características dessa nova proposta, que alterou o rumo da condução econômica durante os anos do regime militar, podemos citar a

a) expansão da fronteira agrícola, voltada prioritariamente à revalorização das culturas tradicionais do café, do tabaco e do algodão.
b) eliminação do crédito para a indústria e para a agricultura e, simultaneamente, a ampliação dos créditos para os consumidores.
c) criação de programas sociais, voltados principalmente à melhoria das condições de vida dos trabalhadores e à ampliação do mercado consumidor interno.
d) limitação das exportações e, simultaneamente, o estímulo às importações, por meio da redução das alíquotas cobradas na entrada dos produtos.
e) abertura a maiores investimentos estrangeiros e, simultaneamente, a realização de grandes obras públicas.

5- "O milagre econômico e o autoritarismo político caminharam juntos durante a ditadura militar. A sociedade brasileira se dividia entre os pequenos luxos e os grandes horrores da década de 1970. Os jornais de contestação eram feitos, porém, na mesma garagem onde se guardava o carro zero... Para os que não partiram num ‘rabo de foguete’ como diz a canção, a realidade era uma sucessão de conflitos morais, impulsos, sentimentos e pensamentos contraditórios."
SCHWARCZ, Lília Moritz. História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. V.4.
Analise as seguintes afirmações a respeito do que sugere a historiadora Lília Schwarcz, no fragmento acima, quanto à participação da classe média brasileira na oposição à ditadura militar.
I. A participação de membros da classe média intelectualizada na oposição à ditadura foi significativa.
II. A grande maioria desse segmento acabou partindo rumo à fantasia da insurreição armada, em virtude da forte rejeição à ordem ditatorial e do pavor à tortura.
III. A combinação do autoritarismo com o crescimento econômico deixou a oposição da classe média, ao mesmo tempo, entre "o chicote e o afago".
Está correto o que se afirma em

a) I, II e III. b) I e II apenas. c) II e III apenas. d) I e III apenas. e) Apenas a II


5- "O milagre econômico e o autoritarismo político caminharam juntos durante a ditadura militar. A sociedade brasileira se dividia entre os pequenos luxos e os grandes horrores da década de 1970. Os jornais de contestação eram feitos, porém, na mesma garagem onde se guardava o carro zero... Para os que não partiram num ‘rabo de foguete’ como diz a canção, a realidade era uma sucessão de conflitos morais, impulsos, sentimentos e pensamentos contraditórios."
SCHWARCZ, Lília Moritz. História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. V.4.
Analise as seguintes afirmações a respeito do que sugere a historiadora Lília Schwarcz, no fragmento acima, quanto à participação da classe média brasileira na oposição à ditadura militar.
I. A participação de membros da classe média intelectualizada na oposição à ditadura foi significativa.
II. A grande maioria desse segmento acabou partindo rumo à fantasia da insurreição armada, em virtude da forte rejeição à ordem ditatorial e do pavor à tortura.
III. A combinação do autoritarismo com o crescimento econômico deixou a oposição da classe média, ao mesmo tempo, entre "o chicote e o afago".
Está correto o que se afirma em

a) I, II e III. b) I e II apenas. c) II e III apenas. d) I e III apenas. e) Apenas a II

6- "Pela primeira vez um presidente tomou posse em Brasília, encarnando as esperanças no futuro. Em menos de sete meses essas esperanças seriam desfeitas pela renúncia que atirou o país numa grave crise política." FAUSTO, Boris. História concisa do Brasil. São Paulo: EDUSP, 2009. p. 241.
O fragmento trata do Presidente

A) Juscelino Kubstichek. B) Jânio Quadros. C) João Goulart. D) Getúlio Vargas. E) Costa e Silva
7- “É preciso dizer que o que ocorreu comigo não é exceção, é regra. Raros os presos políticos brasileiros que não sofreram torturas. Muitos, como Schael Schreiber e Virgílio Gomes da Silva, morreram na sala de torturas. Outros ficaram surdos, estéreis ou com outros defeitos físicos.”
BETO, Frei. Batismo de Sangue: guerrilha e morte de Carlos Marighella. 14. ed. rev. e ampliada. Rio de Janeiro: Rocco, 2006.
A partir desse trecho do depoimento de frei Tito de Alencar, escrito na prisão, em 1970, assinale a alternativa correta sobre a situação dos direitos humanos no decorrer da ditadura instalada no Brasil em 1964.
A) Os governos estabelecidos depois de 1964 conseguiram provar que os que morreram na prisão já estavam doentes e não aceitavam o tratamento médico oferecido.
B) A tortura realizada nas delegacias de polícia era uma exceção, na medida em que havia a publicação de reportagens na imprensa com o objetivo de defender os direitos humanos.
C) A tortura de presos começou a ser utilizada no Brasil a partir de 1972 e foi abolida com o movimento em torno da Anistia em 1979, em sintonia com os movimentos pelos direitos humanos.
D) A coerção em torno dos meios de comunicação e a tortura em presos políticos eram meios utilizados pelo regime de 1964 para reprimir movimentos e opiniões divergentes da ideologia oficial.
E) A repressão aos meios de comunicação se realizou a partir do Governo do Presidente Médici, momento em que se inaugura a prática da tortura para obter depoimentos de subversivos.

8- “(A Década Perdida) pode ser a década de 1980, mas pode ser também uma década ‘expandida’, começando em 1982, com a moratória mexicana, e terminando em 1994 com o Plano Real. Ou começando mesmo antes, em 1979, quando teve início, com o catastrófico episódio da pré-fixação da correção monetária, toda uma série de feitiçarias cuja expressão mais madura seriam os choques heterodoxos, dos quais o Cruzado e o Collor seriam os mais assustadores. A Década Perdida parece, portanto, uma década longa, até porque foi sofrida no campo econômico e pontilhada de frustrações no plano político.”
(FRANCO, Gustavo. "A década perdida e a das reformas". Jornal do Brasil, 30/01/2000)
O sofrimento no campo econômico e as frustrações no plano político a que o autor se refere são:
A) os altos índices de inflação que o país apresentava na época, o desemprego e a crise social, aliados ao fortalecimento da ditadura militar no governo João Figueiredo.
B) a sucessão de planos econômicos que fracassaram no combate ao processo inflacionário, o alto índice de desemprego no período e a decepção provocada pela eleição direta de Tancredo Neves.
C) a escalada inflacionária e a recessão, gerando desemprego e crise social, o que levou o governo a adotar medidas repressivas para controlar a escalada de violência, como o fechamento do Congresso e a imposição do Pacote de Abril.
D) a estagnação da economia do país, o desemprego e os altos índices inflacionários, no campo econômico, e, no plano político, as sucessivas vitórias da ARENA e do PDS nas eleições legislativas e executivas no início da década.
E) o descontrole inflacionário, os altos índices de desemprego, o fracasso de sucessivos planos econômicos e, no plano político, a derrota da emenda das Diretas Já e a morte de Tancredo, entre outros fatos.

9- A ditadura militar de 1964 – com a violência repressiva, a censura, a caça aos inconformados – certamente aguçou por contragolpe, nos intelectuais e artistas, o sentimento de oposição (...). É possível enquadrar-se nesta ordem de ideias o que denominei “realismo feroz”, representado por escritores como João Antônio e Rubem Fonseca. No primeiro, há o ritmo galopante da escrita, que acerta o passo com o pensamento para mostrar de maneira brutal a vida do crime e da prostituição. No segundo, o narrador agride o leitor pela violência, não apenas dos temas, mas dos recursos técnicos, avançando as fronteiras da literatura no rumo duma espécie de notícia crua da vida urbana.
(Adaptado de Antonio Candido, “A nova narrativa”. A educação pela noite & Outros ensaios. São Paulo: Ática, 1987. p. 210-221)
A violência repressiva mencionada no texto e iniciada em 1964 foi paulatinamente institucionalizada por meio dos seguintes mecanismos e estratégias:

(A) o Plano Cohen, a decretação do Ato Institucional número 2 e a execução de violentos procedimentos de interrogatório e tortura.
(B) a decretação do Ato Institucional número 5, o sistema instituído pelo DOI-CODI e a decretação da lei de censura prévia.
(C) a execução da Operação Bandeirante, a ação do Plano Pan-americano e a pública legalização da polícia política brasileira.
(D) a extinção de todos os partidos políticos, a Operação Brother Sam e a ação do Comando de Caça aos Comunistas.
(E) o fim da liberdade de imprensa, a infiltração de agentes à paisana em instituições e organismos públicos e a criação do DOPS.
10- A gestão de Collor de Mello foi marcada pelos anúncios de processos de modernização da sociedade brasileira em amplos setores. No seu governo, Collor:

A) utilizou-se de um forte esquema de propaganda para convencer a sociedade de que um novo país surgia.
B) adotou um plano econômico que conseguiu extinguir com a inflação galopante da época.
C) bloqueou valores das contas correntes bancárias e não teve planos de privatizar as empresas públicas.
D) contou com apoio de partidos conservadores, embora houvesse críticas a sua postura democrática.
E) foi favorável à entrada do capital internacional, criando uma forte fiscalização nos órgãos ameaçados pela corrupção.

11- Com base nos conhecimentos sobre a política de desenvolvimento do regime militar, considere as afirmativas a seguir:
I. No período conhecido como “milagre brasileiro”, o país passou por um acelerado desenvolvimento econômico caracterizado pela elevação contínua do PIB, expansão do setor industrial e aumento da concentração populacional nas cidades.
II. Nesse período, o governo buscou ampliar seu controle sobre a economia, investindo em setores considerados estratégicos, a exemplo da energia elétrica, pelo acordo assinado com o Paraguai, em 1973, para a construção da usina de Itaipu.
III. Entre os pontos problemáticos relacionados ao acelerado desenvolvimento econômico do período estão: a dependência do sistema financeiro e do comércio internacional, o aumento na importação de petróleo e da concentração de renda.
IV. Para combater o surto inflacionário e aumentar as reservas cambiais, o governo adotou, a partir de 1980, uma política de privatizações de empresas estatais de grande porte, entre elas as companhias Siderúrgica Nacional e Vale do Rio Doce.
Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e III são corretas. b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas II e IV são corretas. d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

12- No dia 14 de novembro de 1961, realizou-se a primeira reunião de um gabinete parlamentarista na história republicana brasileira. Sobre o período parlamentarista brasileiro, são feitas as seguintes afirmações:
I. A experiência parlamentarista brasileira durou de setembro de 1961 a janeiro de 1963, quando foi recusada pelo povo brasileiro através de um plebiscito.
II. Tancredo Neves foi o primeiro e único Primeiro Ministro durante o período em que ocorreu o parlamentarismo brasileiro.
III. Com a renúncia do Presidente Jânio Quadros, João Goulart, o vice-presidente, deveria assumir a Presidência. A emenda parlamentarista objetivava restringir os seus poderes.
Assinale o correto.

A) Apenas as afirmações II e III são verdadeiras. B) Apenas as afirmações I e II são verdadeiras.
C) Apenas as afirmações I e III são verdadeiras. D) Todas as afirmações são verdadeiras.
E) Todas estão incorretas

13- Texto 1


Texto 2
A Constituição Federal no título VII da Ordem Social, em seu Capítulo VII, Art. 226, § 7o, diz:
"Fundado nos princípios da dignidade da pessoa humana e da paternidade responsável, o planejamento familiar é livre decisão do casal, competindo ao Estado propiciar recursos educacionais e científicos para o exercício deste direito, vedada qualquer forma coercitiva por parte de instituições oficiais ou privadas".
Disponível em: . Acesso em: 21 set. 2008.
A comparação entre o tratamento dado ao tema do planejamento familiar pela charge de Henfil e pelo trecho do texto da Constituição Federal mostra que

(A) a charge ilustra o trecho da Constituição Federal sobre o planejamento familiar.
(B) a charge e o trecho da Constituição Federal mostram a mesma temática sob pontos de vista diferentes.
(C) a charge complementa as informações sobre planejamento familiar contidas no texto da Constituição Federal.
(D) o texto da charge e o texto da Constituição Federal tratam de duas realidades sociais distintas, financiadas por recursos públicos.
(E) os temas de ambos são diferentes, pois o desenho da charge representa crianças conscientes e o texto defende o controle de natalidade.
14- O G-20 é o grupo que reúne os países do G-7, os mais industrializados do mundo (EUA, Japão, Alemanha, França, Reino Unido, Itália e Canadá), a União Europeia e os principais emergentes (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Coreia do Sul, Indonésia, México e Turquia). Esse grupo de países vem ganhando força nos fóruns internacionais de decisão e consulta.
ALLAN, R. Crise global. Disponível em: http://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br. Acesso em: 31 jul. 2010.
Entre os países emergentes que formam o G-20, estão os chamados BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), termo criado em 2001 para referir-se aos países que

a) apresentam características econômicas promissoras para as próximas décadas.
b) possuem base tecnológica mais elevada.
c) apresentam índices de igualdade social e econômica mais acentuados.
d) apresentam diversidade ambiental suficiente para impulsionar a economia global.
e) possuem similaridades culturais capazes de alavancar a economia mundial.

15- A gente não sabemos escolher presidente/ A gente não sabemos tomar conta da gente/ A gente não sabemos nem escovar os dentes/ Tem gringo pensando que nóis é indigente/ Inútil/ A gente somos inútil
MOREIRA, R. Inútil. 1983 (fragmento).
O fragmento integra a letra de uma canção gravada em momento de intensa mobilização política. A canção foi censurada por estar associada
a) ao rock nacional, que sofreu limitações desde o início da ditadura militar.
b) a uma crítica ao regime ditatorial que, mesmo em sua fase final, impedia a escolha popular do presidente.
c) à falta de conteúdo relevante, pois o Estado buscava, naquele contexto, a conscientização da sociedade por meio da música.
d) a dominação cultural dos Estados Unidos da América sobre a sociedade brasileira, que o regime militar pretendia esconder.
e) à alusão à baixa escolaridade e à falta de consciência política do povo brasileiro.

16- A vitória de Fernando Henrique Cardoso nas eleições presidenciais de 1994 teve como fator decisivo a:
a) adoção de uma política eficaz de controle da natalidade, visando a conscientizar parcela da população menos favorecida.
b) redução da criminalidade no campo, devido ao programa de reforma agrária que prevê tolerância em relação à invasão de terras improdutivas no país.
c) política externa de importação de produtos do Mercosul, com o objetivo de reduzir as taxas alfandegárias, resultando em preços mais atrativos no mercado brasileiro.
d) implantação do Plano Real, que criou uma moeda estável no país após décadas de inflação.
e) queda do desemprego devido à adoção do plano de estatização e intervenção reguladora do Estado na economia.
17- “Com 105 votos a mais do que os 336 necessários, a Câmara aprovou ontem o pedido de Impeachment do Presidente Collor, (...) mesmo após a conclusão da CPI sobre Paulo César Faria, o PC. (...)
A votação foi acompanhada por multidões que ocuparam ruas e praças das principais cidades do país, festejando, voto a voto, o afastamento do Collor.” Jornal do Brasil. Rio: 30/09/92. p. 1.
O afastamento de Fernando Collor se deu entre outros motivos pela:
a) oposição externa à sua política econômica. b) inexistência de composição com a oposição.
c) denúncia de corrupção no interior de seu governo. d) alta inflação, apesar do confisco da poupança.
e) adoção pelo presidente de uma política neoliberal.

18. “A crescente radicalização política do movimento popular e dos trabalhadores, pressionando o Executivo a romper os limites do “pacto populista”, levou o conjunto das classes dominantes e setores das classes médias — apoiados e estimulados por agências governamentais norte-americanas e empresas multinacionais — a condenar o governo Goulart. A derrubada do governo contou com a participação decisiva das forças armadas, as quais — a partir de meados de abril de 1964 — impuseram ao país uma nova ordem político-institucional com características crescentemente militarizadas.” Toledo. In: Koshiba, p. 350.
A nova ordem política institucional, que foi imposta no Brasil pelo golpe de 1964, foi arquitetada
a) por estudantes e por setores da Igreja Católica.
b) por forças progressistas que receavam a implantação de um regime socialista autoritário no Brasil.
c) pelas oligarquias agrárias do Nordeste, aliadas aos industriais sulistas.
d) por militares, por grupos conservadores e por setores políticos da UDN.
e) pela classe média urbana, insatisfeita com o baixo salário e com a inflação galopante.

19- Recentemente, em julho de 2011, faleceu o ex-presidente Itamar Franco. A respeito da sua chegada ao poder e do seu governo, é correto afirmar:
a) Venceu Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro turno das eleições disputadas em 1994, graças ao sucesso do Plano Real, implementado no governo de Fernando Henrique Cardoso.
b) Venceu Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 1989 e organizou um governo de coalizão nacional, do qual participaram todos os demais partidos políticos brasileiros, inclusive o PT.
c) Assumiu a presidência após o processo de impeachment do presidente Fernando Collor de Mello e, com seu ministro Fernando Henrique Cardoso, implementou o Plano Real.
d) Foi eleito em janeiro de 1985, em eleição direta pelo colégio eleitoral, e organizou um governo de reformas políticas e econômicas que permitiram sua reeleição em 1994.
e) Foi eleito em 1994 devido ao sucesso do Plano Real implementado no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, do qual participou como ministro da Fazenda.

20. Observe a caricatura e o jingle e responda:


Varre, varre, varre, varre, vassourinha…
Esse "jingle" acompanhou o candidato Jânio Quadros durante a sua campanha à presidência da República, em 1960
Analisando a caricatura ao lado e o “jingle”, assinale a alternativa correta:
a) João Goulart garantiu o fim da corrupção do governo Getulista;
b) João Goulart queria se aproximar do povão e prometia varrer o lixo que poluía a cidade;
c) Jânio Quadros procurava passar a imagem de homem humilde e prometia varrer a corrupção do país;
d) Jânio apoiado por JK varreu os políticos corruptos do país.
e) Jânio Quadros queria passar a imagem de homem limpo e dinâmico.

Colégio Estadual Rotary Data: ____/_____/2015.
Disciplina: História Série: 3o. ano Turma: ________
Professor: Ademilde Barreto de Menezes Valor: 3,0
Alunos:________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


terça-feira, 10 de julho de 2012

Cem Anos de Jorge Amado

Em 2012 comemoramos cem anos de Jorge Amado. Para homenageá-lo o carnaval da Bahia, assim como escolas de samba do Rio de Janeiro escolheram a sua vida e obra  como tema.
Em São Paulo, a exposição no museu da Língua Portuguesa está homenageando o escritor baiano.
Você já leu alguma obra deste autor? O que achou? Faça comentários.
Um abraço,
Pró Ademilde

Vídeo Luiz Gonzaga


Bom Dia! Assistam ao vídeo indicado, pesquisem sobre a seca no Nordeste em 2012 e façam comentários associando o vídeo e a pesquisa realizada em jornais, sites, revistas etc. Observação: Cite a fonte pesquisada ao fazer comentários.


sábado, 30 de junho de 2012

Atividade com Músicas de Luiz Gonzaga

Sertão Sofredor Luíz Gonzaga Composição: (Nelson Barbalho e Joaquim Augusto) - Falando: Ah, meu sertão véio sofredô! Terrazinha pesada da gota! Terra mole, vote... Quando chove lá, chove prá derreter tudo. A terra vira lama, a cheia acaba com os pobres, açudão pro mundo...Aquilo num é nem chuva, é dilúvio! E quando não chove é mais pior meu chefe! É o verão brabo! Torrando tudo, lascando, acabando com o que era verde! Home... Pulo verão no meu sertão, de verde só fica mermo pano de bilhar, óculo reiban e pena de papagaio! É um desadouro meu chefe! Ah, Sertão Veio sofredor! Inté Paulo Afonso, que era a redenção do Nordeste, virou coisa de luxo. Só está servindo móde iluminar as cidade grande. Cadê as fábrica? Cadê as industria? Cadê as coisa boa anunciada pro Nordeste? E se vier outra seca lascada? Ah! Ah! È uma praga meu chefe... _______________________________________________________________________________________ O Andarilho Luíz Gonzaga Composição: (Dalton Vegeler e Orlando Silveira) Caí do céu por descuido Se tenho pai, num sei não Venho de longe,m seu moço Lugar chamado sertão Vivo sozinho no mundo Zombei da sede, zombei Cortei com minha peixeira Todo mal que encontrei Fui caminhando, enfrentando As terras que o sol secou Até chegar a cidade Dos homens que Deus olhou Que o Santo Padre perdoe A triste comparação Melhor viver no cangaço Que a tal civilização Brinquei com o mal, brinquei Sorrí quando matei Eu vím pra ser melhor Cheguei aqui, chorei } bis _______________________________________________________________________________________ Queixas do Norte Luíz Gonzaga Composição: (José Marcolino e Pantaleão) Ai doutor Venha ver o meu Nordeste Tão perseguido da seca Atacado pela peste É o que mais atormenta Desde o sertão ao agreste O caboclo nordestino Faz a sua devoção } bis Pra se livrar do inseto Roga a São Sebastião Padroeiro da lavoura Defensor da plantação Venha ver minha choupana É de cortar coração Este caboclo sofrendo Por falta de proteção E o que vem De lá pra cá seu dotô Na chega não Ai,ai, doutor Ai,ai, doutor Venha ver o meu sertão _______________________________________________________________________________________ http://www.ouvirmusica.com.br/luiz-gonzaga/1565380/#mais-acessadas/1565389 ________________________________________________________ Atividade: Análise uma das músicas de Luiz Gonzaga, dizendo o que mais chamou a sua atenção, se tem alguma relação com assuntos que já estudados em História ou outros comentários. Um Abraço, Professora Ademilde

Cem Anos de Luiz Gonzaga

A cidade de Irecê, a 478km da capital baiana, prepara-se para três dias de arrasta-pé. Os festejos juninos deste ano homenageiam um dos maiores símbolos da cultura nordestino: Luiz Gonzaga. O músico comemoraria, em 2012, cem anos se estivesse vivo. Por isso, sua carreira é especialmente lembrada neste São João. A partir desta quinta-feira (21) até o domingo (24), passarão pelo palco na praça pública do município artistas como Cangaia de Jegue, Waldonys do Acordeon, Zezo e Renato Fechine. Artistas locais também fazem parte da programação.http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/irece-entra-no-clima-das-comemoracoes-pelo-centenario-de-luiz-gonzaga/ Várias cidades do Nordeste homenagearam Luiz Gonzaga nas festas juninas. Se você participou dos festejos em homenagem ao Rei do Baião, poste comentários sobre esta experiência, o que achou da ornamentação, bandas, etc. Um abraço, Ademilde

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Pinturas






ENTREVISTADO UM:

Nome: Walter Souza (MANTRA)
Idade: 26 Anos
Trabalha?: Não, ensina.

Desde quanto você pinta ou faz esculturas?
14 Anos.

Onde você costuma expor os seus trabalhos?
Em muros e quadros

Seus trabalhos são reconhecidos?
Prefiro a crítica. Deixa a critério do público.

O que você procura pintar?
Pinturas realistas e surrealistas

Qual o seu sentimento para com a pintura?
Dedicação

O que você espera que alguém pense e reflita ao ver suas obras?
Espero que as pessoas reflitam o nosso cotidiano. A situação atual.

Você recebe algum incentivo por parte do governo e/ou ONGs?
Não

Qual a relação do seu trabalho com Itapuã?
Morador de Itapuã. No colégio, no largo de Cira.

Onde aprendeu a pintar?
Bom, força de vontade. Aprimoramento com o tempo.

Em média quantas pinturas você já fez?
Em média 500.

Conversnado com a Comunidade



ITAPUÃ
É bom
Passar uma tarde em Itapuã
Ao sol que arde em Itapuã
Ouvindo o mar de Itapuã
Falar de amor em Itapuã
(Vinicius de Moraes)
ITAPUÃ
Minha mulher não sabe , mas
…às vezes,vou sòzinho a Itapuã
Às vezes de dia,
quando o sol faísca
sobre a espuma
Aqueles cardumes cintilantes,
falsos peixinhos prateados,
feitos de luz
Outras vezes, de noite.
Digo que vou ao plantão
E lá vou eu prá Itapuã
A Lua verte sobre as águas,
as comportas do seu clarão – e,
mansa, passeia à tona,
seu manto dourado e morno,
tecido de serenidade e paz
A brisa vôa,
diáfana gaivota,
vem beijar-me sem decoro
E as pedras bramem ,
entre as ondas,
como búzios
e conchas ressonantes
Um canto provocante de sereias.
Ouço a magia das fadas,
vejo o vento sussurrar
Vem,poeta,
vem comigo,sentir
o enlevo do mar
A sereia de pedra,
da praia de Itapuã
A todo mundo
graficamente saúda:
bem-vindo,
wellcome,
bienvenuto,
soyez
bienvenu
Mas a mim,
faceiramente me disse:
eu não sou de pedra,
isso é pura fantasia
E,garanto,me cantou!
Desde então eu volto lá –
sinto um gozo de adultério,
ouço a magia das fadas,
vejo o vento sussurrar
Vem poeta,
vem comigo,
ter as sereias do mar.
Desde então eu volto lá.
Minha mulher não sabe…
Mas,às vezes,
vou sòzinho a Itapuã.

ENTREVISTAS
Nome: Naline Fonseca
Idade: 22 anos de idade
Quanto tempo mora em Itapuã: 22 anos
Estado Civil: Solteira
Filhos: Não tem

1. O que mais gosta em Itapuã?
R= Com certeza, a bela localização e por ser bem pertinho de tudo.
2. Quais histórias você sabe sobre o bairro?
R= Eu sei de uma história bem antiga onde os índios diziam que aqui tinha uma pedra que roncava e com isso eles passaram a chamar o local de Itapuã, que significa "pedra que ronca", sei apenas essa.
3. Se pudesse mudar alguma coisa, o que mudaria em seu bairro?
R= Com certeza tentaria acabar com a violência, o bairro se tornou muito violento e ainda mudaria o policiamento pra deixar as pessoas mais seguras em seus lares.
4. Na sua opnião o que mudou em Itapuã da sua chegada até hoje?
R=Como já disse o aumento da violência tem crescido muito, isso mudou muito com o passar do tempo. E ainda tem a questão ambiental a lagoa do Abaéte está secando pouco a pouco.

Nome: Josenildo Nunes da Silva
Idade: 47 anos de idade
Estado Civil: Casado
Quanto tempo mora em Itapuã: 28 anos
Filhos: 3

1. O que mais gosta em Itapuã?
R= A beleza da região, principalmente as belas praias daqui.
2. Quais histórias você sabe sobre o bairro?
R= Não muitas, mas que na praia existia um cemitério de baleias com ossos expostos na praia que chamava muito a atenção.
3. Se pudesse mudar alguma coisa o que mudaria em seu bairro?
R= Há, a criminalidade que está tomando conta do bairro, é necessario acabar com isso.
4. Na sua opnião o que mudou em Itapuã da sua chegada até hoje?
R= Tudo. Aqui era uma vila de pescadores e hoje é uma grande avenida que dá acesso a tudo que é lugar. Também a lagoa do Abaéte não era considerado um parque, mas apenas uma lagoa que está sendo deixada de lado.
5. Uma historia do bairro que você prensenciou?
R= A morte do ambientalista Antonio, que defendia a proteção do Parque do Abaéte.